my dear

tenho sentido muito a sua falta. não fique surpreso de me ouvir dizer isso assim sentindo-muito-a-sua-falta. daqui a pouco passa, sempre passa. você sabe mais do que eu o quanto viver é fugaz, embora não seja fútil, nunca. não com você, não em nós.
e pensar que foi brincando que comecei a te amar.
espera um pouco, eu disse amar? eu estava distraída então não se assuste quando eu digo que comecei-a-te-amar. porque se eu te amo distraída, não poderá fazer mal. amor faz mal? acho que se é amor mesmo não, né?! então porque será que fico arrumando palavras para parecer que é menos amor? devo sentir mais medo que você. é, estou com medo de dizer que te amo.
eu te amo.
é isso.
é simples. eu disse.
eu-amo-você.
pronto. e agora?
agora nada, agora continua tudo igual, continuo sentindo-muito-a-sua-falta e continuo te amando como te amava antes de te dizer. mas não amo mais como amava antes de te conhecer. porque foi brincando que te amei e você continua sendo minha brincadeira predileta. esse seu esconde-esconde é divertido, mas já estou cansada de contar, sinto muita saudade, na verdade eu já perdi a conta. faz tempo que estou aqui contando.
vou recomeçar.
1,2,3,4,5,6,7,8,9,10 e lá vou eu.

2 comentários:

  1. 'eu te amo calado, como quem ouve uma Sinfonia de silêncio e de luz'

    lembrei disso.

    ResponderExcluir
  2. O medo que cria o obstaculo do compartilhar...Amei!

    ResponderExcluir